Modificar o bumbum pode ser uma vontade de muita gente. Mas essa ideia precisa ser pensada com a ajuda de um médico: o que menos se quer é um resultado que leve a mais flacidez ou sobra de pele.

A gluteoplastia usa um implante de silicone para aumentar e ‘levantar’ o bumbum, porque ela adiciona tamanho e também remodela os glúteos. Inclusive, ela pode ajudar a conferir uma impressão mais jovial ao corpo da pessoa, já que tende a arredondar e dar firmeza ao bumbum.

Para incluir as próteses nas nádegas, a analgesia poderá ser peridural ou geral, mas essa indicação deverá ser expressamente feita pelo médico. Além disso, o local para a realização da cirurgia precisa ter equipe treinada e ampla estrutura para atendimento de qualquer intercorrência, incluindo a autorização de órgãos reguladores como a Vigilância Sanitária.

Uma das técnicas de incisão utilizadas, explicada de maneira simples, inclui cortes de, em média, 6 centímetros nos sulcos verticais (divisão), entre os glúteos. Dali a prótese é posicionada e poderá ficar entre músculos, de acordo com a definição e recomendação do cirurgião plástico.

Nesse tipo de técnica a cicatriz é de mais difícil observação e fica na altura do cóccix. O importante é entender a estratégia e indicações do médico, e ir esclarecendo as dúvidas durante esse processo, antes de decidir pela cirurgia, depois da decisão, dias antes do procedimento, no pós-cirúrgico, acompanhamento, etc.

Formato importa?

Ao contrário do que pensou, a gente vai falar dos formatos das próteses e como eles se ‘relacionam’ com as diversas possibilidades de formatos de bumbum. A definição de qual usar, claro, deve ser orientada pelo médico.

Deve-se ter em mente que existem implantes:

  • Arredondados e semiesféricos
  • Ovais e trapezóides

A determinação e escolha de um dos formatos deve estar equilibrada ao biotipo do paciente, o formato do corpo, a relação com altura, peso, formato dos seios, pernas, componentes sutis. E ainda serão levados em conta os desejos desse paciente, os objetivos dele com a cirurgia. Não podemos definir uma regra para escolha dizendo apenas ‘por ter quadris largos, Fulano deve utilizar próteses mais redondas’, por exemplo.

A mesma coisa se pode dizer da definição do tamanho. A avaliação e orientação do médico ajudam a construir a expectativa realista do resultado e um ponto de vista estético equilibrado. O que se deve buscar em cirurgia plástica é equilíbrio, harmonia e saúde, como em qualquer área médica.

Quem pode, então?

Em tese, qualquer pessoa que tenha as nádegas pouco desenvolvidas pode se beneficiar com a prótese glútea. No entanto, o glúteo não é uma área tão distensível quanto a mama, por exemplo, porque a pele é menos elástica e a camada muscular e a adiposa são muito maiores e mais grossas.

Todos os aspectos devem ser pensados e o cirurgião plástico é o médico apto a guiar essa decisão, junto com o (a) paciente. O procedimento será clinicamente avaliado, assim como a condição geral de saúde.

Lembre-se: o que pode (de fato) ser feito pela aparência do bumbum? 

  • Pode-se preencher os glúteos, mais precisamente, acima das nádegas, com silicone.
  • Também pode-se fazer o preenchimento com gordura.

As diferentes técnicas e indicações precisam ser estudadas caso a caso. Sempre o olhar atendo e cirúrgico do médico pode ajudar a (o) paciente a tomar a decisão sobre se submeter ou não a uma cirurgia plástica.