Pode; e há recomendações expressas, como todo procedimento cirúrgico. Tomar cuidado com a exposição ao sol e o pós-operatório são duas delas.

 

E pode até se considerar normal que a procura por procedimentos cirúrgicos aumente no período de férias. Há pesquisas que já apontaram um crescimento de até 50% nesta época do ano. Isso se explica pelo tempo livre que as pessoas têm para uma recuperação mais tranquila, e os cuidados para que seja eficiente.

 

Não se pode dizer que exista uma época melhor – verão ou inverno – basta seguir com os cuidados que se tomaria em qualquer época do ano, mais o fato de o tempo pode estar mais quente, pode oscilar e ficar mais seco ou mais chuvoso. Enfim, as altas temperaturas precisam ser ponto de atenção, mas isso não impede a realização de uma cirurgia plástica.

 

Pacientes tendem a observar mais inchaço ou ter certo desconforto nos momentos de repouso, quando se recuperam no período de maiores temperaturas. O que exige cuidados adicionais. Os resultados, sem dúvidas, são bem-sucedidos. O Importante é estar bem orientado sobre os cuidados com sol e o calor. Isto precisa ser seguido rigorosamente pelo paciente.

 

Para não criar expectativas irreais de resultado, entenda cada etapa. O acompanhamento pelo médico cirurgião começa antes da cirurgia e vai muito além da sala de operação; até a total recuperação da(o) paciente.

 

As consultas antes e logo após a cirurgia fazem parte do acompanhamento. O tratamento segue uma estratégia e um cronograma do médico, que observa os protocolos de saúde e repassa ao paciente as orientações que ele terá no autocuidado, depois da cirurgia.

 

Seguir essas etapas garante que cada passo da cicatrização e recuperação será visto, no tempo ideal estipulado pelo médico. A segurança que, em parte, você adquire com informação, só ajuda o tratamento.   

 

#PASSOUM ANTES DA CIRURGIA: a escolha do cirurgião plástico. Em qualquer jornada que leve as pessoas a buscarem tratamentos reconstrutivos, estéticos, reparadores; é necessário seguir passos simples para definir quem será o médico:  

 

  1. Verifique se é um especialista membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – a SBCP.
  2. Acesse o link da entidade que lista os nomes dos médicos, em uma busca online aqui.
  3. Busque referências com ex-pacientes ou pacientes do médico sempre depois de certificar-se de ter cumprido os passos 1 e 2.  

 

Lembre-se: o pós-operatório será explicado passo a passo pela equipe médica do cirurgião plástico, e ele próprio. Fale com o seu médico.  

 

Pergunte, tire dúvidas. Entenda como devem ser usados: coletes, tecido antitranspirante, compressas, drenagem linfática, tratamentos fitoterápicos (indicados pelo médico) para redução de hematomas ou outras terapias. Siga rigorosamente as instruções do seu cirurgião plástico.

 

Com a temperatura mais alta, você deve saber exatamente como se cuidar depois da cirurgia.  

 

Programe-se para dispor do tempo

 

O período de recuperação inclui, muitas vezes, afastamento do trabalho. Você precisa ter tudo alinhado antes de ficar em repouso, recuperando-se.

 

Durante um mês, o uso das cintas, por exemplo, precisa ser contínuo. A rotina pode incluir massagens e, todos os procedimentos precisam ser validados com o seu médico, já que o cirurgião plástico analisa individualmente cada paciente.

 

Acordos sobre o tempo para voltar a fazer exercícios leves, aeróbicos ou caminhadas, por exemplo, precisam ser feitos com o médico, de acordo com o acompanhamento do pós-operatório; individualizado e orientado.