Há milênios, registrada até pelos egípcios, as cirurgias plásticas surgiram no curso evolutivo da humanidade. Principalmente nos momentos de necessidade da ciência médica: como nas guerras, por exemplo.

E em uma sociedade tão ligada à imagem, a volta a este conceito simples ajuda a entender os caminhos que levam as pessoas aos consultórios médicos de cirurgia plástica, todos os dias.

O site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – SBCP traz informações sobre este assunto, porque é curioso pensar que, de momentos tão desafiadores, possa ter surgido tanta evolução que levou à consolidação da cirurgia plástica, mundialmente.

 

Todos os anos também registra-se o crescimento de quais tipos de procedimento são procurados no Brasil e no mundo.

 

Os dados acabam revelando também que milhares de profissionais sem qualificação ainda realizam cirurgias em pacientes. O que pode ser desastroso.  

Nacionalmente, a estimativa para o número de pessoas não habilitadas que fazem cirurgia plástica já passou de 10 mil pessoas, o que preocupa e coloca em alerta cirurgiões plásticos e pacientes.

A cirurgia plástica se transforma desde quando soldados feridos, deram aos cirurgiões militares o impulso para desenvolver técnicas de reconstrução do corpo.

É desta perspectiva que se pode enxergar com clareza o quanto função e estética são vitais.

 

Após episódios extremos como a Primeira Guerra (travada nas trincheiras) e Segunda Guerra (os cuidados com veteranos) por exemplo, o segundo fator – estético – desenvolveu-se em outros ‘picos’ evolutivos com a tecnologia, robótica, nanotecnologia e levou a cirurgia plástica estética até as técnicas minimamente invasivas, e etc.

Além da evolução da cirurgia plástica enquanto ciência, médicos, especializações e prática clínica mantém a superação dos desafios constantemente.

Ao redor de todo o planeta, ainda em cenários de guerra ou no extremo culto ao corpo e à imagem’’ a cirurgia plástica dá (diariamente) aos cirurgiões plásticos a experiência que eles precisam para lapidar e aprimorar suas capacidades.  

É muito comum ouvir que as expectativas das pessoas podem ser explicadas com frases como ‘mudar a minha vida’.

E isto, conceitualmente, é a razão de a ciência da cirurgia plástica existir.

A palavra plástica é de origem grega, deriva do termo plastikos, que significa moldar ou modelar. E a cirurgia plástica destina-se a mover e manipular tecidos do corpo para uma finalidade específica e individual.

 

Dê TODA a atenção para a escolha do seu médico.

No Brasil, o órgão a ser consultado para verificar esta classe de médicos é a SBCP, que disponibiliza a consulta pública ao nome de seus membros aqui.

Este passo é muito importante, já que o Brasil é campeão nas buscas por procedimentos todos os anos quando olhado no cenário mundial.

Nunca é demais lembrar a necessidade de não se deixar levar apenas pelo impulso de um desejo em mudar a aparência que, por si só, pode levar as pessoas a se colocar em situações de risco à saúde!

Além disso, o desejo desenfreado de mudar e a não aceitação do corpo podem revelar-se como um sintoma de problemas mais sérios com a autoimagem e a autoestima.

É preciso que a Jornada do Paciente alimente o processo até ele submeter-se a um procedimento, acompanhado cirurgicamente pelo seu médico, em ambiente seguro, com a construção de um vínculo de extrema confiança na relação entre profissional e ele ou ela.

As pessoas necessitam ajustar suas expectativas e o olhar. Ter o processo até a plástica cuidado atentamente. Cirurgia é um tratamento ou um adjuvante na recuperação do estado de saúde geral, de forma ampla e assertiva. É o cirurgião plástico quem pode guiar esse caminho.

 

DR SPÍNDOLA

CRM 92759

*Residência Médica em Cirurgia Geral por 2 anos no Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM) de São Paulo.
* Residência Médica em Cirurgia Plástica por 3 anos no Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM) de São Paulo.
*Especialista em Cirurgia Geral pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).
*Especialista em Cirurgia Plástica pelo MEC – Ministério da Educação.
*Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).