Lipoaspiração

Melhorar os contornos, eliminar gordura localizada, ajustar a proporção das medidas do corpo. Os anseios quanto à aparência podem fazer da lipoaspiração o objeto do desejo de mulheres e homens e a grande chave é saber exatamente: como e qual local e com quem eu devo operar?

É muito importante salientar que os padrões de beleza mudam ao longo dos tempos e aceitação da natureza das próprias curvas é o que torna a autoestima forte e estimula hábitos saudáveis, de maneira ampla.

A aceitação é o elixir da beleza, e é justamente nela que se deve pensar quando o incômodo levar pacientes a buscarem os cirurgiões plásticos.

 

Tipos de Lipoaspiração

Aliada, a lipoescultura pode ser feita em quase todas as áreas onde o acúmulo de gordura é comum a diversos biotipos:

  • Coxas
  • Braços
  • Pescoço
  • Cintura
  • Costas
  • Parte medial do joelho
  • Peito
  • Bochechas
  • Queixo
  • Pernas
  • Tornozelos

Para cada área, a lipoaspiração exigirá uma abordagem, que poderá incluir a técnica realizada de maneira isolada ou em procedimentos de cirurgia plástica como o facelift, mamoplastia redutora ou a abdominoplastia. Houve muita evolução nos últimos anos, mas a cirurgia é feita com cânulas, que promovem sucção do tecido adiposa acumulado.

Recomendações

Órgãos reguladores como o Conselho Regional de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) recomendam que as cirurgias de lipoaspiração não ultrapassem 7% do peso corporal no volume aspirado, ou 40% da superfície corporal em área total. Ou seja: a lipoescultura não é um tratamento para a obesidade e não substitui exercícios físicos.

A cirurgia plástica é uma especialidade médica insubstituível na possibilidade de auxiliar, em casos clinicamente indicados, na busca pela harmonia dos contornos do corpo, conformidade das curvas e proporções. Uma lipoaspiração pode levar o paciente a sair do sedentarismo, cuidar da alimentação, incluir a prática de exercícios físicos na rotina e alcançar um novo patamar de saúde. Médicos especialistas são condutores e guias para essa jornada.

Por que acontece o “efeito braile”?

A fibrose é uma cicatriz interna, que pode aparecer como resultado de uma cirurgia plástica, especialmente a lipoaspiração. Ela deixa a pele com o aspecto denso, com grumos que podem conferir um aspecto abaulado (calosidades internas) e que causam extremo desconforto ao toque.

Ao longo dos anos, as técnicas empregadas para a realização da lipoescultura minimizaram muito o aparecimento de nódulos, resultados efetivamente inestéticos ou que comprometam a saúde, por conta desse efeito natural da cirurgia.
Para que esse risco seja mínimo, a principal decisão a ser tomada é a escolha do médico, devidamente cadastrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Outro ponto importante é entender que as cânulas utilizadas para a lipoaspiração causarão lesões e, portanto, fomentarão a formação de cicatrizes organicamente. Isso só será um problema se essas marcas internas não tiverem tamanho e quantidade reduzidas.
Nos primeiros meses após a cirurgia, será normal sentir a região endurecida e a pele ‘repuxar’. Isso acontece por conta da reação de inchaço (edema) natural, que vai cedendo também naturalmente com o passar do tempo.

A partir de 6 meses, essas fibroses tendem a ceder, de forma que, não deverão nunca desaparecer completamente, nem se tornar um problema inestético, incômodo ou traumático.

Ferramentas de efeito terapêutico

Além de seguir à risca todas as orientações do médico, passo a passo, o tratamento pós-operatório deverá incluir outras ferramentas de efeito terapêutico como:

  • Drenagem linfática
  • Endermologia (massagens profundas)
  • Ultrassom
  • Acupuntura associada à abordagem estética

Conheça nossa lista completa de cirurgias e procedimentos aqui neste link.


Leave a Reply

Your email address will not be published.