A natureza é sempre generosa. As curvas naturais de cada corpo, as rugas e a vivência marcada no corpo tem sua beleza estudada há séculos; e isto é benéfico para o desenvolvimento da ciência e das sociedades.

 

Como vivemos em um culto à imagem do corpo perfeito, a lipoescultura ou lipoaspiração é uma das cirurgias plásticas mais desejadas. Mudar os contornos do corpo é um desejo alimentado pelas pessoas, que precisa de acompanhamento médico e responsabilidade para se transformar em um procedimento cirúrgico.

 

Aceitar o corpo é que o traz segurança às pessoas. Nas reconstruções, por exemplo, melhorar uma condição traumática contribui para a saúde mental, usando técnicas puramente estéticas (ou não).

 

E os anseios quanto à aparência podem fazer da lipoaspiração o objeto do desejo de mulheres e homens. A grande chave é saber exatamente: como, qual local e com quem eu devo operar.

É sempre muito importante salientar que os padrões de beleza mudam ao longo do tempo; a aceitação da natureza nas próprias curvas é o que torna a autoestima forte e estimula hábitos saudáveis, de maneira ampla.

 

————-

O site da SBCP – Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica disponibiliza a ferramenta de pesquisa e o os nomes dos membros podem ser consultados aqui.

 

——————

 

Tipos de Lipoescultura

Aliada, a lipoescultura pode ser feita em quase todas as áreas onde o acúmulo de gordura é comum:

  • Coxas
  • Braços
  • Pescoço
  • Cintura
  • Costas
  • Parte medial do joelho
  • Peito
  • Bochechas
  • Queixo
  • Pernas
  • Tornozelos

Para cada área a lipoaspiração exigirá uma abordagem, que poderá incluir a técnica realizada de maneira isolada ou em procedimentos de cirurgia plástica como o facelift, mamoplastia redutora ou a abdominoplastia.

Houve muita evolução nos últimos anos, mas a cirurgia é feita com cânulas, que promovem sucção do tecido adiposo acumulado.

Órgãos reguladores como o Conselho Regional de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) recomendam que as cirurgias de lipoaspiração não ultrapassem 7% do peso corporal no volume aspirado, ou 40% da superfície corporal em área total.

 

Ou seja: a lipoescultura não é um tratamento para a obesidade e não substitui exercícios físicos.

 

Por que as pessoas temem o “efeito braile”?

A quantidade de pacientes acometidos com o efeito braile é menor do que a quantidade de pacientes que levam resultados satisfatórios das cirurgias.

A fibrose é uma cicatriz interna, que depende de cada organismo para acontecer.

Pode aparecer como resultado de uma cirurgia plástica, especialmente a lipoaspiração. Deixa a pele com o aspecto denso ou com ‘grumos’, que podem conferir um aspecto abaulado (calosidades internas) e que causam extremo desconforto ao toque.

Ao longo dos anos, as técnicas empregadas para a realização da lipoescultura minimizaram muito o aparecimento de nódulos, resultados inestéticos ou que comprometam a saúde.

A principal decisão a ser tomada é a escolha do médico. Outro ponto importante é entender que a tecnologia empregada para a lipoescultura e a experiência do médico trabalham no sentido de cuidar das lesões que, mais tarde, auxiliam na cura das cicatrizes organicamente.

Isso só será um problema se essas marcas internas não tiverem tamanho e quantidade reduzidas tanto quanto possível, durante o procedimento cirúrgico.

Nos primeiros meses após a cirurgia é normal sentir a região endurecida e a pele ‘repuxar’. Isso acontece por conta da reação de inchaço (edema) natural, que vai cedendo também naturalmente com o passar do tempo.

A partir de 6 meses, essas fibroses tendem a ceder, de forma que, não deverão nunca desaparecer completamente, nem se tornar um problema inestético, incômodo ou traumático.

A cirurgia plástica é uma especialidade médica insubstituível na possibilidade de auxiliar, em casos clinicamente indicados, na busca pela harmonia dos contornos do corpo, conformidade das curvas e proporções.

Conheça a Jornada do Paciente e saiba que uma lipoaspiração pode levar o paciente a sair do sedentarismo, cuidar da alimentação, incluir a prática de exercícios físicos na rotina e alcançar um novo patamar de saúde, como alguns estudos já apontaram.

 

Ferramentas associadas de efeito terapêutico

Além de seguir à risca todas as orientações do médico, passo a passo, o tratamento pós-operatório deverá incluir outras ferramentas de efeito terapêutico como:

  • Drenagem linfática
  • Endermologia (massagens profundas)
  • Ultrassom
  • Acupuntura associada à abordagem estética

 

DR SPÍNDOLA

CRM 92759