Para pessoas que perderam muito peso em resultado das cirurgias bariátricas, tirar os excessos de pele que sobram das pernas e braços pode tratar problemas de locomoção.

Esteticamente essas cirurgias também mudam a percepção das pessoas sobre o resultado de uma jornada muito longa de esforços: diminuir o estômago, reduzir a capacidade de reter os nutrientes, perder peso, reaprender a se alimentar, ganhar um ‘novo corpo’.

Adaptar-se à novas medidas acaba convidando o paciente a ter uma nova percepção sobre si mesmo.

 

Braquioplastia

 

  • Este é o procedimento que retira o excesso de pele, flacidez e até gordura localizada na região dos braços conhecida como ‘músculo do tchau’.
  • O cirurgião plástico pode (ou não) associar uma lipoaspiração ao procedimento. Tecnicamente ele recorta o excesso de pele e adapta as medidas ao longo da área tratada, por isso as cicatrizes podem ser grandes e visíveis.

 

Lifting de coxa

 

  • Elimina o excesso de flacidez das coxas e é o procedimento cirúrgico que corrige condições adversas de locomoção, como quando um paciente perde bastante peso, após uma cirurgia bariátrica, por exemplo.
  • É uma cirurgia plástica que visa devolver a firmeza das coxas, mas não existe retirada de gordura: a pele é esticada e remodela o contorno.
  • O cirurgião plástico pode (ou não) associar uma lipoaspiração a este procedimento, que precisará acontecer antes do lifting de coxa. Este tipo de recomendação só é feita sob exames minuciosos de saúde, no ambiente do consultório.   

 

Onde ficam as cicatrizes da cirurgia?

 

Nos braços, ao longo do local diminuído, na altura do tríceps.

Nas pernas, cortes pequenos na região da virilha, parte inferior dos glúteos e interior da coxa.

Um dos desconfortos é que o cirurgião pode utilizar drenos no processo de recuperação da plástica de braços ou pernas, porque eles ajudam a remover o excesso de líquido que se acumula.

Apesar de serem pequenos, os drenos limitam os movimentos e seu uso é acompanhado de perto pelo médico que fez a cirurgias, no processo do pós-operatório, seguindo orientações expressas de cuidado.  

 

 

Se você está lendo este texto porque pensa em fazer esta cirurgia, a decisão fundamental a ser tomada deve passar pela consulta à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a SBPC.  

 

Você pode verificar o nome do cirurgião escolhido aqui: http://www2.cirurgiaplastica.org.br/encontre-um-cirurgiao/

O médico consegue reforçar os procedimentos, cuidados e etapas que serão vividas, junto com o paciente, dentro do consultório.

Aliás, esse é o caminho de construção da decisão do paciente sobre submeter-se à qualquer cirurgia plástica.

Nada, nenhum incômodo, visível ou sutil, pode ser ignorado neste processo. Todas as dúvidas devem ser tiradas e, acredite: cada informação pode influenciar positivamente o resultado que o cirurgião pode obter e o paciente deseja.

 

DR SPÍNDOLA

CRM 92759

*Residência Médica em Cirurgia Geral por 2 anos no Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM) de São Paulo.
* Residência Médica em Cirurgia Plástica por 3 anos no Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM) de São Paulo.
*Especialista em Cirurgia Geral pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).
*Especialista em Cirurgia Plástica pelo MEC – Ministério da Educação.
*Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).


WhatsApp chat